segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Faça sua arvore Genealogica - Pesquisa Genealógica - Como fazer sua pesquisa genealógica - GENEALOGIA: A HISTÓRIA DA SUA FAMÍLIA

Você está animado em fazer a sua genealogia?

Você precisa saber de alguns detalhes importantes, antes de iniciar sua Arvore Genealógica, leia esta página até o final, e não deixe também de consultar o site BrazilGenWeb e fazer sua inscrição, porque sua árvore genealógica não tem apenas uma família para ser pesquisada, e nesse site você encontrará muitas fontes de informações sobre como pesquisar, além de mapas de época, história etc... Apenas retirei informações do site BrazilGenWeb e do site de Luiz Polito, Bauru-SP sobre os pontos que acho importantes para você iniciar a sua árvore genealógica, e mantive os links da página original, para que possa facilitar sua consulta.

Para a grande maioria das pessoas, é muito desanimador a idéia de começar a árvore genealógica, porque não sabem por onde começar, e sequer tem a menor idéia de como começar. Tentarei nessa página simplificar os passos de como você deverá fazer sua árvore genealógica., e depois quem sabe a continuação dela.

Nomes

No Brasil os nossos ancestrais nascidos antes de 1800, escolhiam os sobrenomes dentre muitos sobrenomes dos ancestrais de seus pais, amigos, o até mesmo de lugares. Assim, os vários irmãos de uma mesma família, normalmente tinham cada um sobrenomes diferentes. Além disso também era muito comum encontrar os nomes registrados de maneiras bem diferentes em vários documentos, por exemplo: Souza (sa) Muniz (is), etc.., tive um amigo que veio da Síria, e que o sobrenome dele era Menen, e na hora que fizeram um novo registro para ele no Brasil, pois na viagem de vinda havia perdido seus documentos, o cartorário registrou-o com o sobrenome Mounem, sendo assim a pesquisa genealógica acaba se tornando bastante complicada. Somente no começo do século XIX é que os pais começaram a manter seus sobrenomes e a situação começou a melhorar. Portanto você poderá encontrar na sua pesquisa genealógica, muitas variações dos nomes na mesma família, sem contar que muitos imigrantes antes desse período, e era um padrão usado naquela época, e escolhiam o nomes de seus filhos na do batismo, seguindo mais ou menos as variações abaixo:

  • Os primeiros dois filhos e filhas, recebiam os nomes dos quatro avós.

  • O terceiro filho, o nome do pai

  • O quarto filho, o nome do irmão mais velho do pai

  • A terceira filha, o nome da mãe

  • A quarta filha, o nome da irmã mais velha da mãe

  • Ou então, colocavam no final do nome as cidades de onde vieram, por exemplo: Guimarães (aquele que veio da cidade de Guimarães, em Portugal), Lisboa ( aquele que veio da cidade de Lisboa em Portugal) ou escolhiam o sobrenome do padrinho de batismo, existem inúmeras histórias para a escolha do nome etc..

Uma Tabela de Nomes

Este é um link para uma tabela que mostra inúmeras correspondência dos nomes em várias línguas. Veja se aquele seu ancestral que você não consegue encontrá-lo não esta registrado com uma dessas variações da tabela, e para abri-la no seu computador, utilize o programa Acrobat Reader .

Procure a Origem do seu Nome

Para que possa saber de onde vieram seus ancestrais, e para onde suas pesquisas poderão levar você, e encontrará a origem de qualquer sobrenome em diversos sites na internet, nas paginas do do site BrazilGenWeb você terá uma sessão de dicas que lhe ajudarão.

O que deverei registrar?:

Antes de mais nada providencie o seguinte:

Material básico:

  1. Se não puder, ou tiver condições de copiar este modelo, e fazer várias cópias xerográficas, e mandar furar as folhas e encadernar. Compre um caderno à seu gosto.

  2. Providencie uma caneta esferográfica para anotar os dados, ou então um lápis e borracha. (você sempre acaba errando alguma coisa).

  3. Comprar duas pastas, uma para guardar documentos (certidões de nascimento, casamento, óbitos, batismos, etc. tudo que for conseguindo sobre seus ancestrais) e outra para guardar fotos.

  4. uma máquina fotográfica e um gravador (se puder).

  5. Faça uma cópia das cartas que estão no final dessa página, que lhe será útil caso não tenha acesso aos documentos como os registros de nascimento, casamento, óbitos de seus ancestrais, essa correspondência deverá ser endereçada aos Cartórios e Igrejas. São documentos importantes, porque fornecem, por exemplo no caso de uma certidão de casamento: o nome dos pais, dos avós, data e local onde nasceram etc..

  6. Se você planeja levar este hobby adiante, e continuar tão longe quanto possa, o melhor é investir em um programa de genealogia, (eu recomendo este) Computadores podem dar conta do preenchimento e impressão de todos os formulários que citaremos abaixo, arquivar informações completas sobre cada elemento de sua família, compor árvores e relatórios sobre ascendentes e descendentes, fazer referências cruzadas, salvar fotos, e muito mais, até mesmo organizar seus dados para publicação na Internet.

Outra dica de como e onde começar a anotar os dados:

  • A maneira mais fácil de fazer isto é usar uma folha de Registro de Grupo Familiar, que é meramente um formulário com campos já prontos para todas estas informações. Você precisará imprimir este formulário, ou copiar no seu caderno, se é que você ainda não o tem. Em seguida preencha uma folha destas para cada pessoa da família dos seus ancestrais, uma para você, uma para seus pais, duas para os avós, quatro para os bisavós e dai por diante. Se alguém casou duas ou mais vezes, uma folha para cada casamento.

  • É muito importante descobrir e anotar as datas e locais mesmo que isto dê um pouco de trabalho, não importa que sejam em linhas laterais ou de esposas. Conforme você preenche as cartas, anote a origem, referência ou a fonte das informações. Provavelmente é uma boa idéia ir em frente e preencher as Cartas de Costado ao mesmo tempo.

  • Existem outros sites onde estes formulários estão disponíveis, escolha os que gostar mais. Preenchido os dados de seus familiares mais próximos. pai, mãe, irmãos, tios, primos, avós, comece a anotar as informações de seus parentes vivos.

As anotações principais são:

  1. o nome completo de todo pesquisado, não se esqueça se for mulher coloque sempre que possível, o nome de SOLTEIRA, e entre parênteses o nome de casada.

  2. o nascimento - a data e o local

  3. o casamento - nomes dos cônjuges, data e local

  4. o falecimento - data e local

  5. escreva as coisas que sabe, depois, com pesquisas posteriores, você irá completando os dados que ficarão em branco.

1. Comece com você mesmo!

  • Comece registrando tudo, anote ou grave em fita o máximo que você puder, não vale a pena confiar na sua memória, principalmente em se tratando principalmente de datas.

  • Escreva seu nome completo, data e local de nascimento;

  • Nomes completos de solteiros de seus pais, data e local de nascimento;

  • Nome de sua esposa ou marido, data e local de nascimento, data e local de casamento (se for o caso),

  • Nomes, datas e locais de nascimento dos seus filhos. (se os tiver)

  • Escreva também outras informações que gostaria de deixar registrado sobre você, e quando for fazer as informações de seus familiares, por exemplo: profissão, escolaridade, títulos especiais, etc. Este caderno não é para você escrever histórias, mas para colocar seus dados biográficos e de seus familiares.

2. Agora comece a anotar os dados de seus parentes

  • Para cada parente seu: seu pai, sua mãe, seus avôs paternos e maternos, bisavôs paternos e maternos, tios paternos e maternos, tias paternos e maternos , filho (se tiver), primos, primas, etc, FAÇA UMA FOLHA PARA CADA UM, assim como fez para você.

2. Informações de parentes

O próximo passo é reunir toda informação quanto você possa de parentes vivos. Quem sabe algum deles já pesquisou a genealogia da família e você nem sabia. Anote tudo pormenorizadamente ou se possível grave uma fita das entrevistas, pois ficar anotando tudo enquanto conversa torna-se muito cansativo para todos. Escreva cartas ou e-mails para parentes afastados e tire cópias de documentos e cartas antigas, de fotos, que eles possam ter, verifique se existem informações úteis no verso das fotos.

3. Informações on-line

Certamente, enquanto isso, você vai querer saber que informações já existem online. Os mórmons já micro filmaram muitas informações antigas de genealogia no Brasil, principalmente censos, registros de igrejas e movimento de passageiros. Talvez já exista algo sobre seus ancestrais no site deles, dê clique aqui em Family Search, quando a página abrir, digite o nome de seu ancestral, ou o sobrenome que procura. Caso não encontre nada ali, não desista. Muitas informações estão já em microfilmes mas ainda não estão disponíveis na Internet, assim, visite um dos Centros de História da Família que eles mantém pelo Brasil inteiro. Os CHF podem solicitar para você qualquer microfilme que eles tenham em sua matriz em Salt Lake City, por uma pequena taxa. Vale a pena a visita, principalmente se você mora longe dos arquivos que mantém os documentos antigos no Brasil. Aqui uma lista dos endereços dos Centros de História da Família no Brasil.

4. Outros pesquisadores

Descubra se alguém já está pesquisando a a sua família. Para isto você pode postar algumas mensagens em nosso grupo de discussões, ou se associar ao qualquer outro grupo, existem vários, além de verificar se existem mensagens ali sobre as pessoas que você busca. Visite a página de mensagens do BrazilGenWeb, para aprender como o sistema funciona. Veja também se já existem painéis de mensagens para os sobrenomes de seus ancestrais. Caso não existam, solicite que eles sejam criados. Em seguida, junte-se à lista de discussões Brazil-L, onde você pode informar-se de detalhes específicos sobre sua pesquisa. Aproveite e percorra os projetos e verifique se já existe alguma informação ali. Cadastre-se nos projetos. Visite Genealogy Resourses on the Internet para ver o que mais existe na internet além dos sites que nós encontramos e listamos aqui em nossas páginas.

5. Visitas a arquivos

Tendo esgotado momentaneamente os recursos da Internet, seu próximo passo vai depender de até que época você já chegou. Você terá que visitar bibliotecas, arquivos municipais, estaduais ou militares, igrejas, cemitérios, jornais, etc. Visite a página de Recursos de Pesquisa para determinar qual será a próxima etapa e que informações você pode esperar obter em cada um destes locais.

Questões imprescindíveis para a sua Pesquisa Genealógica

  • Preencher os registros de grupo familiar e árvores de costado.

  • Procurar ajuda e informações com parentes.

  • Procurar para se informar se mais alguém está pesquisando suas linhas.

  • Consultar mapas reproduzindo a área em que seus ancestrais viviam como era na época.

  • Procurar conhecer a história da região em que você pesquisa.

  • Distinguir fatos de fofocas quando lendo histórias de família. Se alguma fonte não é citada, tome cuidado antes de aceitar a informação como verdadeira.

  • Juntar informações em separado, de todo mundo com o mesmo sobrenome. Mas concentre-se em apenas algumas linhas e pessoas por vez para ir adiante.

  • Usar fontes primárias - registros de escrituras, testamentos, igrejas, cartórios, censos - e estórias impressas.

  • Fazer fotocópias de tudo que puder.

  • Manter um arquivo mestre de referência bem guardado, tenha uma duplicata para quando viaja. Não mantenha os dados apenas no seu HD pois você bem sabe que mais cedo ou mais tarde vai perdê-los.

  • Reorganizar seus dados de vez em quando.

  • Prestar atenção suficiente a histórias e dicas que seus ancestrais podem ter deixado.

  • Saiba que seu sobrenome é soletrado ou escrito de maneira diferente.

  • Não desistir nunca!!

O Calendário Antigo e a Mudança de Datas

A partir de 45 B.C., muitas partes do mundo adotaram o calendário Juliano para marcar a passagem do tempo. Por este sistema, o dia 25 de março era o primeiro dia do ano e cada ano durava 365 dias e seis horas. Em 1582, o Papa Gregório XIII determinou que o calendário Juliano estava incorreto: cada dia estava um pouquinho longo demais e o calendário humano não estava de acordo com o da natureza. Para resolver o problema, Gregório XIII criou o que hoje é conhecido como Calendário Gregoriano. Este novo calendário mudou o primeiro dia do ano para primeiro de Janeiro e também pulou 10 dias, para a frente, descontando o tempo perdido.

A prática de datas duplas advém desta mudança. Apesar dos países católicos como Portugal e Espanha aceitarem imediatamente o novo sistema, nem todos os países o fizeram prontamente. A Inglaterra e as suas colônias, por exemplo, somente aceitaram-na oficialmente em 1752. Até esta data, o governo considerava o dia 25 de março como o primeiro dia do ano, mas a população considerava o primeiro de janeiro. Por esta razão, nestes países, muita gente escrevia suas datas de nascimento, entre primeiro de janeiro e 25 de março, com ambas as datas, como nos seguintes exemplos:

Juliano

Gregoriano

Data Dupla

25 Dezembro 1718

25 Dezembro 1718

25 Dezembro 1718

1 Janeiro 1718

1 Janeiro 1718

1 Janeiro 1718/19

2 Fevereiro 1718

2 Fevereiro 1719

2 Fevereiro 1718/19

20 Março 1718

20 Março 1719

20 Março 1718/19

25 Março 1719

25 Março 1719

25 Março 1719

Na época em que a Inglaterra e suas colônias adotaram o novo sistema, a discrepância entre os calendários já era de 11 dias. Assim o dia 2 de Setembro de 1752 foi seguido pelo dia 14. Algumas pessoas também adicionaram 11 dias às suas datas de nascimento, um fato não anotado em suas certidões de nascimento.

Proclamas de Casamento

Registros de igreja muitas vezes também mantém as datas em que os casais anunciam sua intenção de casar. São os chamados proclamas de casamento. Os cartórios também adotaram esta prática. Repare se as datas que você encontra são realmente as do casamento ou as dos proclamas.

Datas de Morte e Sepultamento

Registros de igrejas e cemitérios freqüentemente anotavam a data do funeral em vez da morte, tome cuidado para não confundi-las.

Formato de Datas

Lembre-se de que a maioria dos países de língua inglesa normalmente troca a ordem dos dias e meses (o mês vem primeiro) quando anotando datas.

Fórmula 8870 para Determinar Datas de Nascimento

Use esta fórmula de nome 8870, quando a lápide do túmulo não mencionar a data de nascimento, mas sim a idade com que a pessoa morreu , por exemplo, diz 6 de maio de 1889 e que tinha 71 anos, 7 meses e 9 dias de idade. Para obter a data de nascimento, simplesmente aplique a fórmula em vez de ficar contando o tempo para trás.

Um exemplo usando a data acima:

  • Data da morte - 1889 Maio 6 = 18890506 (onde 1889=ano, 05=mês, 06=dia)

  • Idade ao morrer - 71 anos 7 meses 9 dias = 710709 (onde 71=anos, 07=meses, 09=dias)

  • Subtraia 710709 de 18890506 = 18179797

  • Subtraia a constante (8870) de 18179797

  • Resultado = 18170927 (onde 1817 = ano, 09 = mês, 27 = dia. A pessoa nasceu 27 de setembro de 1817)

Caso a data em anos, meses e dias seja menor que a da morte em todos os casos, você pode subtrair direto. Poe exemplo:

  • Data da morte - 1868 Dez 25

  • Idade - 45 anos 5 meses 4 dias

  • Subtraia 45 de 1868 = 1823

  • Subtraia 5 de 12 = 7

  • Subtraia 4 de 25 = 21

  • Resultado = 21 de julho de 1823 é a data de nascimento.

Considerações Importantes:

Fontes Primárias e Secundárias
Entenda a diferença, algumas vezes difícil de distinguir, entre uma fonte primária e secundária.

Lista de Guerras e Revoluções
Aqui está uma lista de guerras e revoluções ocorridas no solo brasileiro com datas e locais; e também links sobre história do Brasil.

Informação Geográfica e Mapas
Mapas podem ser uma ferramenta genealógica valiosa. Alguma pesquisa geográfica provavelmente será necessária durante suas pesquisas em cidades antigas, muitas mudaram de nomes e estados foram criados. Talvez você tenha que descobrir que cidades ficavam às margens de um rio ou coisas parecidas. Iniciamos um projeto para reunir mapas históricos, e com o tempo acrescentaremos listas de nomes antigos dos locais e links que formos encontrando.

Como Escrever e Usar Mensagens
Mensagens são de grande ajuda em pesquisas online. Descubra como são, como escrevê-las e como torná-las mais efetivas.

Encontrando Ancestrais
Provavelmente recenseamentos e maços de população, registros de igrejas, militares, e de cartórios, artigos de jornais, registros eleitorais, etc, farão parte de sua pesquisa. Aqui você vai saber o que são e onde estão estes arquivos. Veja como pesquisar pessoalmente, ali estão também os links para pesquisa online no Brasil.



Modelos de Carta

Esses modelos de carta abaixo, você poderá preencher, imprimir e enviar aos cartórios e Igrejas para a obtenção de 2ª Vias de Registro de nascimento, casamento ou óbito de seu ancestral, Se você não conseguir encontrar os documentos de seus ancestrais, ou não souber a data exata, coloque por exemplo "aproximadamente em 1890". Neste caso, o cartório ou a Igreja, irá pesquisar 5 anos antes e 5 anos depois de 1890). Se você também não tiver certeza de que seu parente nasceu, casou ou faleceu em São José dos Campos ou Taubaté, por exemplo, escreva para o cartório das duas cidades.

Os cartórios cobram valores diferenciados de um para outro, para o envio dessa 2ª Via do Registro.Quando o cartório não encontra o registro solicitado, ele responde que não encontrou.

O importante é que através dessas certidões você conseguirá diversos dados a respeito de seus ancestrais, como datas dos eventos, locais, nomes de pai e de mãe, e países de procedência.

Os endereço de Cartórios no Brasil estão nesta página http://www.mj.gov.br/sistemas/cartorio/Selectuf.asp dê um clique e procure aquele do seu interesse.

Modelo de Carta dirigida ao Cartório

Ilmo. Sr. Oficial do Cartório de Registro Civil da Comarca de (cidade de seu interesse ou ancestral) do Estado de ......

Registro de ........(nascimento - casamento - óbito ) de Fulano de Tal
ocorrido em data de...... (Se não souber a data exata, coloque a data "aproximada")

Necessitamos de uma cópia do Registro em epígrafe, com a finalidade de Pesquisa Genealógica, e efetuaremos o pagamento de todas as despesas necessárias, através de cheque, reembolso postal, sedex à cobrar, ou qualquer outro sistema utilizado por V.Sa. , caso o registro solicitado seja encontrado em seus arquivos, o que para nós é de grande importância.

Se não obtiverem resultados positivos nas buscas, gostaríamos de saber de V.Sa., se existe nesta ou outra Comarca, que seja do vosso conhecimento, de outros Cartórios com os quais pudéssemos entrar em contato, e se possível fornecer-nos o endereço, afim de possamos continuar a nossa pesquisa, e para tanto juntamos à esta um envelope subscrito e selado para resposta.

Antecipadamente agradecemos sua atenção e colaboração nessa nossa empreitada.

Atenciosamente,

Cidade, dia mês e ano.

(sua assinatura)

Modelo de Carta dirigida à Igreja

À CÚRIA DIOCESANA, ou À PARÓQUIA DA CIDADE DE .....

Registro do Batistério de Fulano de Tal
ocorrido em data de...... (Se não souber a data exata, coloque a data "aproximada")

Necessitamos de uma cópia do batistério em epígrafe, com a finalidade de Pesquisa Genealógica, e efetuaremos o pagamento de todas as despesas necessárias, através de cheque, reembolso postal, sedex à cobrar, ou qualquer outro sistema utilizado por V.Sa. , caso o registro solicitado seja encontrado em seus arquivos, o que para nós é de grande importância.

Se não obtiverem resultados positivos nas buscas, gostaríamos de saber de V.Sa., se existe nesta Comarca, outra Igreja, que seja do vosso conhecimento, com os quais pudéssemos entrar em contato, e se possível fornecer-nos o endereço, a fim de possamos continuar a nossa pesquisa, e para tanto juntamos à esta um envelope subscrito e selado para resposta.

Antecipadamente agradecemos sua atenção e colaboração, nessa nossa empreitada.

Atenciosamente,

Cidade, dia mês e ano.

(sua assinatura)

Nenhum comentário: